9 de out de 2012

Mundo SPED | Quase 40 mil empresas paulistas devem enviar a EFD a partir de outubro


A transmissão dos arquivos da Escrituração Fiscal Digital (EFD) passará a ser uma obrigatoriedade para diversas empresas do Estado de São Paulo a partir deste mês, alerta Richard Domingos, diretor executivo da Confirp Contabilidade.

Atualmente, 20.306 empresas paulistas estão incluídas na obrigatoriedades, mas o número saltará para 270.656 estabelecimentos. Somente em outubro está prevista a adesão de 40.998 empresas.

Conforme o cronograma estabelecido pelo governo estadual, a partir de janeiro de 2013 mais 34.548 contribuintes serão obrigados ao envio da escrituração digital. Outros 138.759 contribuintes deverão iniciar entrega da EFD nos meses de março, julho e outubro de 2013 e janeiro de 2014.

“O problema que estamos observando é que as empresas não estão se atentando a esta necessidade e o tempo para adaptação é muito curto”, afirma. A multa para quem não se adequar à exigência é a partir de R$ 5 mil.

Trata-se de uma modernização da sistemática atual do cumprimento das obrigações acessórias, transmitidas pelos contribuintes às administrações tributárias e aos órgãos fiscalizadores.

Para o envio dos arquivos é necessário o uso Certificação Digital, que garante a validade jurídica.

“O sistema tem como premissas a padronização para todo Brasil dos processos de prestação de informações pelos contribuintes aos Fiscos e de emissão de documentos fiscais. Com isso, os Fiscos terão maior controle sobre toda operação econômica e financeira de uma empresa”, afirma.

Segundo ele, pode parecer primeiramente apenas mais uma obrigação, mas se trata de um grande passo que possibilita a redução drástica de obrigações assessórias, facilitando tanto a escrituração e manutenção das informações pelo contribuinte, e melhorando o controle exercido pelos entes envolvidos.

Para transmissão da EFD, a dica é que as empresas tomem cuidado com a codificação dos produtos comercializados, ou seja, deve ser estabelecido um cadastro cujo código de saída respeite o mesmo de entrada.

Isso é importante pois os códigos indexam o controle de estoque no sistema.

Fonte: www.tiinside.com.br

Veja Também:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhando idéias e experiências sobre o cenário tributário brasileiro, com ênfase em Gestão Tributária; Tecnologia Fiscal; Contabilidade Digital; SPED e Gestão do Risco Fiscal. Autores: Edgar Madruga e Fabio Rodrigues.

MBA EM CONTABILIDADE E DIREITO TRIBUTÁRIO DO IPOG

Turmas presenciais em andamento em todo o Brasil: AC – Rio Branco | AL – Maceió | AM – Manaus | AP - Macapá | BA- Salvador | DF – Brasília | ES – Vitória | CE – Fortaleza | GO – Goiânia | MA - Imperatriz / São Luís | MG – Belo Horizonte / Uberlândia | MS - Campo Grande | MT – Cuiabá | PA - Belém / Marabá / Parauapebas / Santarem | PB - João Pessoa | PE – Recife | PI – Teresina | PR – Curitiba/ Foz do Iguaçu/Londrina | RJ - Rio de Janeiro | RN – Natal | RO - Porto Velho | RR - Boa Vista | RS - Porto Alegre | SC – Florianópolis/Joinville | SP - Piracicaba/Ribeirão Preto | TO – Palmas

Fórum SPED

Fórum SPED