Pular para o conteúdo principal

Uma luz sobre o SPED – Conexão SPED 2016

O Conexão SPED 2016, evento realizado pela Decision IT e seu parceiro Sescon-RS, contando com inúmeros apoiadores, como o nosso querido Baguete, trouxe mais luz ao Sistema Público de Escrituração Digital – SPED. A Auditora-fiscal Carla S. Da Costa informou a todos os presentes que alterações importantes estavam por vi no Bloco K da EFD ICMS/IPI. De fato, logo após a realização do evento, foi publicado no D.O.U ato da COTEPE número 7/2016 trazendo as alterações que facilitarão a prestação de informações nesta obrigação.

Os novos registros são necessários e desejados pelas empresas porque facilitarão a prestação de informações sobre reprocesso, retrabalho, remanufatura ou outras denominações para consertos ou ajustes realizados itens produzidos ou estocados. A grande notícia foi acompanhada, ainda, pela informação de que erros de apontamentos poderão ser ajustados em períodos posteriores, sem que haja necessidade de retificação dos livros digitais (do passado), desde que no próprio exercício (antes do levantamento do balanço).

Foto do painel Bloco K – Conexão SPED 2016 (diretos reservados à Decision IT).


Por sua parte o Coordenador Nacional do SPED, Auditor-fiscal Clóvis Belbute Peres, colocou a visão contemporânea do SPED, explicitando seus pilares para que o ambiente de negócios do país seja mais simples e dinâmico. Atualmente o maior empecilho para a eliminação de obrigações acessórias são os regramentos legais. Explicou Clóvis, “por si só o SPED não cria, altera ou extingue obrigações, senão por força de lei”, citando a dispensa de apresentação nas Juntas Comerciais dos livros contábeis digitais pela autenticação automática quando enviado ao SPED.

Clóvis B. Peres e Mauro Negruni (direitos reservados à Decision IT).


Mais uma vez Porto Alegre fez bonito e manteve sua tradição de “casa cheia” para o evento mais importante sobre o tema. Foram três painéis (bloco K, eSocial e ECD/ECF), exposição dos patrocinadores com estandes muito elegantes (BRX Retail – Oracle Retail, DigiFull, Decision SPED / WorkmaticPRO),  três palestras elogiadíssimas (#partiucloudfiscal, Propor um projeto Fiscal na sua empresa esta difícil?  e  A visão de futuro do SPED) que abrilhantaram o maior evento sobre SPED no país.

Todas estas novidades foram muito bem recebidas pela plateia que estava ansiosa por novidades sobre desburocratização e aflita pelo cronograma do eSocial. Neste segundo requisito José A. Maia foi explícito em reafirmar que o cronograma do projeto eSocial será avaliado e reestabelecido pelos novos gestores que assumirão seus cargos em Brasília, após processo de reforma ministerial decorrente da posse do governo interino.

Por todos estes fatos e realizações o Conexão SPED 2016 foi um sucesso de público e de crítica. Aguardemos as próximas edições.

*Por Mauro Negruni, Diretor de Conhecimento e Tecnologia da Decision IT.

Fonte: Baguete via Mauro Negruni

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É possível aproveitar créditos de PIS e COFINS na aquisição do MEI?

Dentre as diversas dúvidas que surgem na apuração do PIS e da COFINS está a possibilidade de aproveitamento de créditos em relação às aquisições de Microempreendedores Individuais - MEI, uma vez que estes contribuintes são beneficiados com isenção, ficando obrigados apenas ao recolhimento de valores fixos mensais correspondentes à contribuição previdenciária, ao ISS e ao ICMS.
Neste artigo, pretendo esclarecer está dúvida e aprofundar um pouco mais a análise sobre o perfil do Microempreendedor Individual.
Quem é o Microempreendedor Individual?
Por meio da Lei Complementar n° 123/2006, que instituiu o Simples Nacional, surgiu a figura do Microempreendedor Individual – MEI, uma espécie de subdivisão do regime unificado, com o objetivo de trazer à formalidade pequenos empreendedores, para os quais, mesmo o Simples seria de difícil cumprimento.
Somente poderá ser enquadrado como MEI, o empresário a que se refere o artigo 966 do Código Civil, ou seja, aqueles que não constituíram sociedade…

AS 5 PRINCIPAIS CAUSAS DE ESTOQUE NEGATIVO OU SUPERFATURADO

O controle de estoque é um gargalo para as empresas que trabalham com mercadorias. Mesmo controlando o estoque com inventários periódicos as empresas correm o risco de serem autuadas pelos FISCOS, uma vez que nem sempre o estoque contabilizado pela empresa representa o seu real estoque. Partindo dessa análise pode-se dizer que as empresas possuem pelo menos três inventários que quase sempre não se equivalem. O primeiro é o inventário realizado pela contagem física de todos os produtos do estabelecimento. O segundo inventário é fornecido pelo sistema de gestão (ERP). Por fim, tem-se o INVENTÁRIO FISCAL que é o quantitativo que o FISCO espera que a empresa possua.

E COMO O FISCO CALCULA ESSE ESTOQUE?
O cálculo é feito pela fórmula matemática onde [ESTOQUE INICIAL] + [ENTRADAS] deve ser igual [SAÍDAS] + [ESTOQUE FINAL]. Ocorrendo divergências pode-se encontrar Omissão de Entrada ou Omissão de Saída (Receita). A previsão legal para tal auditoria encontra-se no Artigo 41, da Lei Federal nº…

O futuro dos escritórios de contabilidade

Ao buscar um profissional para integrar seus quadros, a Berti Contadores Associados recebeu três ex-proprietários de pequenos escritórios de contabilidade que desistiram de atuar por conta própria.
A situação reflete as dificuldades enfrentadas pelos pequenos empresários, diante da maior necessidade de conhecimento técnico e de gestão e investimentos em tecnologia, avalia o sócio da Berti e presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis (Fenacon), Mario Berti.
O cenário atual leva muitas empresas a buscar associações, parcerias, ou mesmo novos modelos de negócios. “Há associações para aproveitar a expertise de cada empresa e juntas atravessar essa turbulência de mercado”, afirma o presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Estado de São Paulo (Sescon-SP), Márcio Shimomoto.
As parcerias existem há algum tempo, as fusões estão acontecendo e as redes aumentam o número de filiados, confirma  o vice-presidente técnico do Conselho Federal de Contabil…