24 de mar de 2015

Estes 7 profissionais estão em falta no mercado brasileiro


Perfis raros e específicos

São Paulo – A consultoria Page Personnel, focada em cargos técnicos e de suporte a gestão, viu o número de currículos recebidos explodir neste primeiro trimestre. Com o aumento - da ordem de 40% - o patamar atingido é equivalente ao registrado em 2012.

E não são apenas profissionais fora do mercado que estão com o CV “na mão”. Segundo, Juliana Alvarez, gerente da Page Personnel, a consultoria também tem recebido muitos candidatos interessados em mudar de emprego. “A proporção é equivalente”, diz.

Já a criação de novas oportunidades no mercado responde apenas por 30% das vagas anunciadas pelas empresas. O restante é fruto de substituição de pessoas, parte da estratégia de busca por mais eficiência que muitas empresas têm adotado.

Mesmo com este cenário de mais interesse por parte de candidatos, a consultoria destaca que tem sido muito difícil encontrar profissionais com perfis específicos. Confira, nas fotos, 7 deles e veja por que eles são raros:


1. Vendedor Técnico/Engenheiro de Vendas

O que faz: acompanha a rotina comercial das empresas de maneira consultiva, auxiliando o cliente nas especificações técnicas de peças, maquinários, insumos e equipamentos.

Salário médio: 7 mil reais

Por que é difícil encontrar: há falta de domínio em inglês, muitas vezes, exigido pelas multinacionais – que são as empresas que possuem maior demanda deste tipo de profissional.


2. Analista de desenvolvimento mobile para área de TI/Desenvolvimento

O que faz: Desenvolve aplicações para mobile IOS e Android.

Salário médio: De 6 mil reais a 7 mil reais.

Por que é difícil contratar: há falta de profissionais com sólidos conhecimentos na área, dado que ainda são tecnologias mais recentes.


3. Analista fiscal

O que faz: responsável pelas rotinas fiscais da empresa.

Salário médio: 5,5 mil reais

Por que é difícil contratar: pela falta de domínio em uma segunda língua, principalmente o inglês.



4. Analista contábil

O que faz: responsável por rotinas contábeis da empresa.

Salário médio: 6 mil reais.

Por que é difícil contratar: o problema é o mesmo que ocorre com os analistas fiscais. Falta de domínio em uma segunda língua, principalmente o inglês.


5. Key account manager (gerente comercial) para área de vendas/bens de consumo

O que faz: responsável pela venda e relacionamento com as grandes redes supermercadistas.

Salário médio: 8 mil reais.

Por que é difícil contratar: falta de domínio de um segundo idioma.


6. Analista sênior/ coordenador de departamento de RH

O que faz: responsável pela condução de projetos de RH.

Salário médio: Entre 5 mil reais e 7 mil reais.

Por que é difícil de contratar:  domínio de softwares de folhas de pagamento é requisito que está faltando no currículo dos candidatos.



7. Analista de produto júnior/pleno para área de marketing

O que faz: responsável pela criação de novos produtos.

Salário médio: entre 3,5 mil reais e 4,5 mil reais.

Por que é difícil de contratar: conhecimento técnico do setor é um requisito raro em candidatos.

Camila Pati, de EXAME.com

Fonte: Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhando idéias e experiências sobre o cenário tributário brasileiro, com ênfase em Gestão Tributária; Tecnologia Fiscal; Contabilidade Digital; SPED e Gestão do Risco Fiscal. Autores: Edgar Madruga e Fabio Rodrigues.

MBA EM CONTABILIDADE E DIREITO TRIBUTÁRIO DO IPOG

Turmas presenciais em andamento em todo o Brasil: AC – Rio Branco | AL – Maceió | AM – Manaus | AP - Macapá | BA- Salvador | DF – Brasília | ES – Vitória | CE – Fortaleza | GO – Goiânia | MA - Imperatriz / São Luís | MG – Belo Horizonte / Uberlândia | MS - Campo Grande | MT – Cuiabá | PA - Belém / Marabá / Parauapebas / Santarem | PB - João Pessoa | PE – Recife | PI – Teresina | PR – Curitiba/ Foz do Iguaçu/Londrina | RJ - Rio de Janeiro | RN – Natal | RO - Porto Velho | RR - Boa Vista | RS - Porto Alegre | SC – Florianópolis/Joinville | SP - Piracicaba/Ribeirão Preto | TO – Palmas

Fórum SPED

Fórum SPED