Pular para o conteúdo principal

Quanto custa um contador?

Você sabe o que está pagando para seu contador? Já parou para pensar que pode estar pagando mais impostos do que deveria? O contador deve auxiliar a empresa a pagar suas contas, mas este pode nem sempre ser o caso.

O que um contador deve fazer

No Brasil, o contador é um profissional imprescindível para as empresas dos mais diversos ramos. Sua função é facilitar a vida da empresa e auxiliar o empresário a tomar decisões que podem alterar todo o negócio através de dados sólidos e relatórios. Esse tipo de ajuda nas tomadas de decisões é muito importante para reduzir os erros da empresa, principalmente se a empresa está em um ambiente muito competitivo e instável.

Entre as competências do contador  para ajudar neste processo, podemos destacar como base a área financeira que tem um importante papel pois é ela quem vai ajudar o empreendimento a se desenvolver. Com uma colocação estratégica empresarial, possuir informações limpas e claras sobre o fluxo de caixa e o impacto dos impostos na sua receita pode muito bem salvar a vida da sua empresa. Diante disso, é muito eficiente e interessante realizar uma análise a respeito da inteligência de negócios, pois assim se minimiza o risco de um investimento fracassar.

No caso específico de startups, por exemplo, que tem como característica inerente ao negócio um ambiente de incertezas, ter todas as informações contábeis disponíveis irá ajudar bastante  no crescimento, principalmente porque para um investidor é consideravelmente mais seguro realizar um investimento se ele tiver acesso a relatórios que mostrem a situação da empresa em que ele deseja investir.

O que um contador não deve fazer

Porém ao se contratar um contador inexperiente ou com pouco treinamento, ele deixa de ser um recurso importante da empresa para se tornar um problema. E um problema sério. O sistema tributário brasileiro é muito complexo e uma interpretação errada dos dados pode gerar graves consequências futuras.

Contadores não confiáveis podem deixar de pagar impostos, pagar impostos a mais, errar o códigos dos tributos, errar a folha de pagamento, fazer pagamentos atrasados e ainda cobrar serviços que não foram combinados. A multa de um tributo atrasado pode chegar até 20% do valor do mesmo, acrescentado de juros. Se existe um imposto que sua empresa deveria estar pagando mensalmente, mas você não sabia, imagine o valor acumulado disso multiplicado pela quantidade de meses que ele não foi pago. Vale a pena pensar antes de contratar um contador barato para economizar 200 reais.

Outro problema que pode acontecer com a sua contabilidade, que pode até estar acontecendo neste momento e você não estar ciente, é a sua empresa estar enquadrada na opção tributária errada. Nem sempre o Simples ou Lucro Presumido são o melhor para sua empresa. Muitos contadores optam por uma dessas duas opções por serem mais fáceis de se trabalhar, sem considerar as outras modalidades. Isso resulta em um gasto maior para a empresa em tributos. Deixar de pagar os impostos é ruim. Pagar impostos a mais é inaceitável.

O custo de um contador

Ao se contratar um contador deve-se observar se ele se adequa ao perfil de sua empresa. Para fazer essa análise é preciso observar a estrutura física e tecnológica, verificar a quantidade de clientes existentes, quantidade de colaboradores, e principalmente, o perfil dos clientes do escritório contábil e o valor dos honorários cobrados.

O melhor escritório de contabilidade não é necessariamente aquele que tem os honorários mais baratos, nem os honorários mais caros.

O preço cobrado por um escritório é formado de vários componentes para poder se chegar a um valor justo. Entre os fatores que influenciam na composição do valor cobrado pelos contadores temos:

  • Volume de notas fiscais;
  • Quantidade de funcionários;
  • Segmento de atuação;
  • Complexidade do negócio;
  • Tipo de tributação;
  • Tipos de serviços contratados;


Você deve analisar os serviços fornecidos e se atendem as necessidades e demandas da sua empresa. Para saber se o preço cobrado é justo, é preciso comparar com o de outros contadores que exerçam serviços semelhantes e com a mesma capacidade técnica.

Com isso, é possível perceber que um bom contador deixa de ser uma despesa que sua empresa vai ter para se tornar um investimento. Um investimento na saúde financeira do negócio. Um investimento na legalidade da empresa.

Esses são motivos pelos quais vale a pena gastar um pouco mais no presente para economizar muito no futuro. Erros de contabilidade são comuns de acontecer. Para não dar margem para que esse tipo de acontecimento seja frequente, a contratação de um bom contador é fundamental para se ter um negócio sustentável. Você pode ler mais sobre isso no artigo Como contratar um contador em 4 passos.

Então, procure por um contador que ajude o seu negócio a crescer e não para ajudá-lo a fracassar, lembre, que sempre é importante encontrar o melhor custo-benefício e deixar sempre em mente que em alguns casos “o barato sai caro”.

Espero que gostem da leitura e não se esqueçam de deixar seus comentários.

Abraço,
Cristiano

Fonte: Saia do Lugar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fisco notifica empresas do Simples para buscar quase R$ 1 bi em tributos atrasados

Serão cobradas omissões de 2014 e 2015
A Secretaria da Receita Federal informou que vai notificar nesta semana, por meio da página do Simples Nacional na internet, 2.189 empresas inscritas no programa para quitarem quase R$ 1 bilhão em tributos devidos. O alerta é fruto de uma ação integrada com fiscos estaduais e municipais.
Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Martins, as empresas serão notificadas quando elas entrarem no site do Simples Nacional para gerar a guia de recolhimento do imposto devido, procedimento que elas têm de fazer todos os meses. Antes de conseguirem gerar a guia, serão informadas pelo órgão sobre as divergências.
As empresas do Simples notificadas terão até o fim de setembro para regularizarem sua situação. Se não o fizerem até lá, os fiscos federal, estaduais e municipais envolvidos na operação avaliarão o resultado do projeto e identificarão os casos indicados para "abertura de procedimentos fiscais" - nos quais são cobra…

Contabilidade Digital

Iniciamos 2017 com algumas mudanças no Lucro Real como a obrigatoriedade de apresentação de assinatura de 02 contadores na retificação (correção) de registros contábeis de anos anteriores já enviados á Receita Federal pela ECD – Escrituração contábil Digital, que nada mais é que a própria contabilidade digital (Balanço, DRE, Balancete). E ainda caso a contabilidade seja considerada imprestável pelo Fisco será tributada pelo Lucro Arbitrado onerando um adicional de 20% no cálculo do IRPJ, sendo contabilidade imprestável aquela cujos registros contábeis não retratam a realidade financeira e patrimonial da empresa.
Diante deste cenário, vimos orientá-los de obrigações legais que as empresas devem estar atentas de forma a diminuir o risco tributário e não sofrer com penalidades do Fisco. Estamos numa era digital, onde o Fisco investe em tecnologia da informação ao seu favor para aumentar a arrecadação, fiscalização e combate a sonegação, bem como falhas dos contribuintes nos controles da…

Tese de que contador não se beneficia com sonegação faz empresária ser condenada

Em casos de sonegação fiscal, quem se beneficia é o empresário, e não o contador que supostamente teria cometido um ato ilegal. Foi essa a linha seguida pelo Ministério Público em um caso que acabou com a condenação, determinada pela 25ª Vara Criminal de São Paulo, de uma sócia de distribuidora de cosméticos por sonegação de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Segundo a denúncia, entre os meses de março e dezembro de 2003 a acusada inseriu números inexatos em documentos exigidos pela lei fiscal, causando um prejuízo ao fisco de aproximadamente R$ 1 milhão.
O juiz Carlos Alberto Corrêa de Almeida Oliveira afirmou que caberia à empresária manter em ordem livros fiscais e demais documentos que demonstrem a lisura das informações prestadas à autoridade fiscal e, diante disso, condenou-a à pena de três anos de reclusão – com início no regime aberto – e pagamento de 15 dias-multa, no valor mínimo unitário legal, substituindo a pena privativa de liberdade por duas r…