Pular para o conteúdo principal

Belo Horizonte sedia “2º Fórum SPED BlueTax Minas” com renomados especialistas brasileiros

O objetivo do evento, programado para 14 de maio, é debater o impacto do Sistema Público de Escrituração Digital nas relações cotidianas entre as empresas e as autoridades tributárias, a fim de gerir o risco fiscal
Tema central de constantes dúvidas para os empresários e considerado um grande desafio para as próprias autoridades tributárias – de quem emanam tamanhas transformações nas relações entre os contribuintes e o fisco – o Sistema Público de Escrituração Digital será o foco do “2º FÓRUM SPED BLUETAX MINAS”, evento que a BlueTax Treinamento promoverá no dia 14 de maio, das 8 às 18 horas, no Museu Inimá de Paula, em Belo Horizonte (MG).
O objetivo é apresentar o estágio atual e as novidades dos projetos mais recentes, como o eSocial – cuja data de envio do cadastramento inicial foi recentemente prorrogada para 31 de outubro de 2014; a Escrituração Contábil Fiscal – ECF (antiga EFD-IRPJ e e-Lalur) – vigente desde 1º de janeiro deste ano; e o Bloco K da EFD-ICMS/IPI (antigo SPED mineiro), que entra em vigor a partir de 1º de janeiro de 2015, entre outros aspectos relacionados aos arquivos digitais.
O 2º Fórum também levará os participantes a refletir sobre outros assuntos do cotidiano das empresas, como os atuais impactos da Nota Fiscal eletrônica (NF-e), a visão da atuação do fisco; a busca por melhorias de controles e processos e da qualidade da informação, além da redução de riscos e da oportunidade de analisar os desafios que estão sendo ou serão vivenciados pelas empresas em 2014 e 2015.
“O eSocial, assim como o SPED, está proporcionando uma forte mudança não apenas nos modelos tecnológicos e burocráticos das empresas e dos entes do poder público, mas impondo também uma profunda transformação cultural na gestão corporativa”, explica o contador José Adriano Pinto, coordenador científico da BlueTax Treinamento, sócio-diretor da GSW Minas Nordeste e idealizador de três Fóruns SPED BlueTax. O 1º deles foi realizado em Minas Gerais, em 2012, e o 3º será promovido em Maceió (AL), em 21 de maio de 2014.
Dividido em seis palestras e quatro mesas debatedoras, o 2º Fórum reunirá uma gama de especialistas nos temas relativos ao SPED, como o professor Roberto Dias Duarte, um dos profissionais mais requisitados para eventos e palestras no Brasil sobre este tema.
“Nosso desejo é conscientizar as empresas das possibilidades de cruzamentos e auditorias por parte dos fiscos, bem como da possibilidade de gestão preventiva do risco, promovendo, acima de tudo, o debate entre as maiores referências em SPED do Brasil com profissionais das áreas afins, possibilitando a troca de experiências e absorção das melhores práticas”, argumenta o coordenador do evento, José Adriano.

PROGRAMAÇÃO
08:00 – Credenciamento
08:30 – Abertura
08:45 PALESTRA I: “BLOCO K”, com Emanuel da Silva Franco Jr., contador especializado em gestão de sistemas e coordenador dos projetos SPED na Usiminas
09:25DEBATE “BLOCO K”: Emanuel da Silva Franco Jr. e Lucas Vieira Alves e Lucas Vieira Alves (administrador e contador, analista fiscal da CBMM e um dos responsáveis pela integração entre SAP e Mastersaf)
09:45PALESTRA II: “ECF (EFD-IRPJ)”, com Márcio Tonelli, contador, administrador de empresas, consultor e ex-auditor da Receita Federal (1981-2010), onde supervisionou o SPED Contábil e o FCont
10:25DEBATE II: Márcio Tonelli e Edson Lima (contador especializado em tecnologia e gerenciamento de projetos)
10:45 – Coffee break
11:15PALESTRA III: “GESTÃO DO RISCO E QUALIDADE DOS ARQUIVOS”, com Edgar Madruga, administrador de empresas, auditor da SEFAZ-GO e coordenador do MBA em Contabilidade e Direito Tributário do IPOG
11:55DEBATE III – “GESTÃO DO RISCO”, com Edgar Madruga e José Adriano (contador com MBA em TI, professor da PUC Minas e do IPOG, coordenador científico da BlueTax Treinamento e sócio-diretor da GSW Minas Nordeste)
12:15 – Sorteios e Intervalo para o almoço
14:00PALESTRA IV: “eSocial”, com Fernando Sampaio, professor, especialista em gestão, contabilidade e controladoria 
14:50 PALESTRA V: “eSocial”, com Filemon Oliveira, contador, professor da PUC Minas e do IPOG e membro do Grupo de Estudos Tributários do CRC-MG.
15:40 – Coffee Break
16:10PALESTRA VI: “eSocial”, com Roberto Dias Duarte, Palestrante, Articulista, Escritor, Blogueiro, Consultor, Professor e Empreendedor.
17:00DEBATE eSocial: Fernando Sampaio, Filemon Oliveira e Roberto Dias Duarte
17:50 – Sorteios
18:00 – Encerramento

SERVIÇO
Evento: 2º FÓRUM SPED BLUETAX MINAS
Data e horário: 14 de maio, das 8 às 18 horas.
Local: Museu Inimá de Paula, Rua da Bahia, 1.201, Centro, Belo Horizonte (MG)
Patrocinadores: GSW Soluções Integradas, Masterlight, Mastermaq Softwares, Mendes Brasil Consultoria e Thomson Reuters Mastersaf.
Apoiadores: CRC-MG, FECON-MG, FIEMG, SESCON-RJ e SINESCONTÁBIL-MG 
Investimento: R$ 560,00 (vagas limitadas)
Informações: No hotsite:  www.forumsped.com.br, no telefone 0800 030 1112, ou via e-mail:  contato@forumsped.com.br.


Fonte: José Adriano

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É possível aproveitar créditos de PIS e COFINS na aquisição do MEI?

Dentre as diversas dúvidas que surgem na apuração do PIS e da COFINS está a possibilidade de aproveitamento de créditos em relação às aquisições de Microempreendedores Individuais - MEI, uma vez que estes contribuintes são beneficiados com isenção, ficando obrigados apenas ao recolhimento de valores fixos mensais correspondentes à contribuição previdenciária, ao ISS e ao ICMS.
Neste artigo, pretendo esclarecer está dúvida e aprofundar um pouco mais a análise sobre o perfil do Microempreendedor Individual.
Quem é o Microempreendedor Individual?
Por meio da Lei Complementar n° 123/2006, que instituiu o Simples Nacional, surgiu a figura do Microempreendedor Individual – MEI, uma espécie de subdivisão do regime unificado, com o objetivo de trazer à formalidade pequenos empreendedores, para os quais, mesmo o Simples seria de difícil cumprimento.
Somente poderá ser enquadrado como MEI, o empresário a que se refere o artigo 966 do Código Civil, ou seja, aqueles que não constituíram sociedade…

AS 5 PRINCIPAIS CAUSAS DE ESTOQUE NEGATIVO OU SUPERFATURADO

O controle de estoque é um gargalo para as empresas que trabalham com mercadorias. Mesmo controlando o estoque com inventários periódicos as empresas correm o risco de serem autuadas pelos FISCOS, uma vez que nem sempre o estoque contabilizado pela empresa representa o seu real estoque. Partindo dessa análise pode-se dizer que as empresas possuem pelo menos três inventários que quase sempre não se equivalem. O primeiro é o inventário realizado pela contagem física de todos os produtos do estabelecimento. O segundo inventário é fornecido pelo sistema de gestão (ERP). Por fim, tem-se o INVENTÁRIO FISCAL que é o quantitativo que o FISCO espera que a empresa possua.

E COMO O FISCO CALCULA ESSE ESTOQUE?
O cálculo é feito pela fórmula matemática onde [ESTOQUE INICIAL] + [ENTRADAS] deve ser igual [SAÍDAS] + [ESTOQUE FINAL]. Ocorrendo divergências pode-se encontrar Omissão de Entrada ou Omissão de Saída (Receita). A previsão legal para tal auditoria encontra-se no Artigo 41, da Lei Federal nº…

eSocial: 53 Dúvidas Respondidas por Zenaide Carvalho

Zenaide Cavarlho é uma das pessoas que admiro, contadora, administradora, especialista em Auditoria e Controladoria, pós-graduanda em Direito do Trabalho e em Pedagogia Empresarial. Professora de pós-graduação em Análise Tributária, ministro treinamentos na área trabalhista e previdenciária para empresas privadas e órgãos públicos em todo o país. Mantém um o site http://www.zenaidecarvalho.com.br. Ela responde uma série de dúvidas  que chegaram a ela por email no Seminário pela UNIFENACON.
eSocial – Dúvidas Respondidas (parte 4) 1) Existe alguma Instrução Normativa que fale sobre a obrigatoriedade e o prazo das empresas em fazerem o SPED – Folha e DCT-PREV? Zenaide:  Não. O que saiu até hoje (23/10/2013) foi o Ato Sufis 05/2013 em julho, disponível no site WWW.esocial.gov.br. Lá diz que a agenda será disponibilizada em ato específico (que ainda não foi publicado). 2) Tem alguma previsão sobre qual o cronograma de ingresso para as empresas sem fins lucrativos? Zenaide:  tem uma agenda e…