Pular para o conteúdo principal

Câmara de Arapongas busca a eliminação de papelada

Vereadores poderão fazer seus requerimentos ou projetos por via eletrônica
A Câmara de Vereadores de Arapongas está sendo pioneira no Paraná na implantação de um sistema eletrônico visando acabar com toda papelada utilizada em projetos de leis, requerimentos, indicações e outros documentos do Legislativo.
Através de uma empresa de Maringá especializada em sistema de informações, o Legislativo vai contar em breve com um programa específico que vai dar mais agilidade nos seus trabalhos do dia a dia e no processo de arquivamento de documentos.
Da mesma forma, começa a funcionar já a partir desta segunda-feira o aplicativo denominado Alerta Social, através do qual a população de Arapongas poderá encaminhar suas reclamações e reivindicações diretamente à Câmara via online. Este aplicativo foi desenvolvido pela própria equipe de Tecnologia da Informação (TI) do Legislativo. 
Pela empresa maringaense estão sendo implantados na Câmara de Arapongas dois sistemas que se complementam um ao outro: o Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED), que pega tudo que é físico e o digitaliza, e o Gerenciamento de Processos (Workflow), que pega aquilo que é do passado, transforma para o presente e reduz documentos no futuro.
Por intermédio deste processo tecnológico em implantação pela empresa maringaense, por exemplo, o vereador não mais vai apresentar indicações, requerimentos ou projetos de leis escritos em papel. Tudo será feito eletronicamente pelo sistema eletrônico, que é integrado ao Plenário e demais setores internos. 
A indicação poderá ser feita da sua casa ou de onde ele estiver, inclusive através do celular.
Depois de passado pelas comissões, seu projeto de lei, por exemplo, será colocado na sessão da Câmara através de um circuito interno de televisão, para discussão e votação por parte dos vereadores.
O Poder Executivo também poderá encaminhar seus projetos de leis ao Legislativo pelo sistema eletrônico, não mais através de papéis. De acordo com o responsável pela empresa, Ederson Leiva Freitas, todos os documentos estarão disponíveis no site da Câmara, podendo ser acessados pelos vereadores e pela população. Nesta primeira fase, todos os documentos antigos do Legislativo também estão sendo digitalizados e armazenados num arquivo especial. Há papéis guardados desde 1942, quando Arapongas pertencia ao município de Caviuna, ou seja, Rolândia, que estão sendo arquivados num acervo documental digitalizado.
“Tempo e espaço físico são cada vez mais escassos no mundo corporativo de hoje”, afirma Freitas. Segundo ele, “fazer um profissional passar horas procurando um documento nos arquivos reduz a produtividade, aumenta custos e atrasa tarefas importantes”. É em função desta exigência da modernidade que o novo sistema tecnológico vai atender às necessidades do Legislativo.
Para a presidente da Câmara de Arapongas, vereadora Margareth Pimpão Giocondo, o Legislativo precisa acompanhar a modernidade, buscando mais agilidade e eficiência nos seus trabalhos. “Se hoje o poder judiciário já funciona tudo eletronicamente, por que não a Câmara de Vereadores?”, indaga.
Alerta Social integra Legislativo e comunidade
Em busca de levar ao cidadão de Arapongas condições de participar ativamente na construção de uma cidade cada vez melhor, a Câmara de Arapongas também desenvolveu um aplicativo em que o interessado poderá lançar alertas para as mais diversas necessidades.
O sistema desenvolvido pela equipe de Tecnologia da Informação leva o nome de Alerta Social. Segundo o responsável pela TI da Câmara, Paulo Rogério Di Genaro, trata-se de uma plataforma digital que encoraja a participação e a colaboração dos cidadãos e cria um ambiente aberto para a troca de ideias, sugestões e reivindicações.
“Utilizando este aplicativo, o cidadão estará apoiando o Legislativo que trabalha na melhoria das condições de vida de Arapongas. Esta ferramenta será, sem dúvida, um canal importantíssimo de participação popular”, observa por sua vez a presidente da Câmara, Margareth Pimpão Giocondo (PSD).
Ainda de acordo com Margareth, o Alerta Social deverá auxiliar os poderes na disseminação de políticas de participação e transparência. Também possibilitará a prestação de serviços públicos, servindo como interface para o atendimento à solicitação do cidadão.
A equipe de T.I da Câmara de Arapongas se preocupou em deixar o software mais simples possível para o cidadão poder fazer suas colaborações.
O cidadão irá acessar o sistema e inserir os dados pessoais juntamente com uma foto do local e seu alerta, ficando registrado no mapa o local e suas reivindicações. Assim a Câmara poderá receber os alertas e encaminhá-las aos setores responsáveis para a solução.
O aplicativo começa a funcionar já nesta segunda-feira, através do site da Câmara Municipal de Arapongas (http://cmarapongas.pr.gov.br).
Vale lembrar que, no aspecto tecnológico, a Câmara de Arapongas já conta também com a TV Câmara, que transmite ao vivo todas as suas sessões.

Fonte: TNonline via rtupinamba.blogspot.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fisco notifica empresas do Simples para buscar quase R$ 1 bi em tributos atrasados

Serão cobradas omissões de 2014 e 2015
A Secretaria da Receita Federal informou que vai notificar nesta semana, por meio da página do Simples Nacional na internet, 2.189 empresas inscritas no programa para quitarem quase R$ 1 bilhão em tributos devidos. O alerta é fruto de uma ação integrada com fiscos estaduais e municipais.
Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Martins, as empresas serão notificadas quando elas entrarem no site do Simples Nacional para gerar a guia de recolhimento do imposto devido, procedimento que elas têm de fazer todos os meses. Antes de conseguirem gerar a guia, serão informadas pelo órgão sobre as divergências.
As empresas do Simples notificadas terão até o fim de setembro para regularizarem sua situação. Se não o fizerem até lá, os fiscos federal, estaduais e municipais envolvidos na operação avaliarão o resultado do projeto e identificarão os casos indicados para "abertura de procedimentos fiscais" - nos quais são cobra…

Contabilidade Digital

Iniciamos 2017 com algumas mudanças no Lucro Real como a obrigatoriedade de apresentação de assinatura de 02 contadores na retificação (correção) de registros contábeis de anos anteriores já enviados á Receita Federal pela ECD – Escrituração contábil Digital, que nada mais é que a própria contabilidade digital (Balanço, DRE, Balancete). E ainda caso a contabilidade seja considerada imprestável pelo Fisco será tributada pelo Lucro Arbitrado onerando um adicional de 20% no cálculo do IRPJ, sendo contabilidade imprestável aquela cujos registros contábeis não retratam a realidade financeira e patrimonial da empresa.
Diante deste cenário, vimos orientá-los de obrigações legais que as empresas devem estar atentas de forma a diminuir o risco tributário e não sofrer com penalidades do Fisco. Estamos numa era digital, onde o Fisco investe em tecnologia da informação ao seu favor para aumentar a arrecadação, fiscalização e combate a sonegação, bem como falhas dos contribuintes nos controles da…

AS 5 PRINCIPAIS CAUSAS DE ESTOQUE NEGATIVO OU SUPERFATURADO

O controle de estoque é um gargalo para as empresas que trabalham com mercadorias. Mesmo controlando o estoque com inventários periódicos as empresas correm o risco de serem autuadas pelos FISCOS, uma vez que nem sempre o estoque contabilizado pela empresa representa o seu real estoque. Partindo dessa análise pode-se dizer que as empresas possuem pelo menos três inventários que quase sempre não se equivalem. O primeiro é o inventário realizado pela contagem física de todos os produtos do estabelecimento. O segundo inventário é fornecido pelo sistema de gestão (ERP). Por fim, tem-se o INVENTÁRIO FISCAL que é o quantitativo que o FISCO espera que a empresa possua.

E COMO O FISCO CALCULA ESSE ESTOQUE?
O cálculo é feito pela fórmula matemática onde [ESTOQUE INICIAL] + [ENTRADAS] deve ser igual [SAÍDAS] + [ESTOQUE FINAL]. Ocorrendo divergências pode-se encontrar Omissão de Entrada ou Omissão de Saída (Receita). A previsão legal para tal auditoria encontra-se no Artigo 41, da Lei Federal nº…