10 de jul de 2015

eSocial: Serpro prevê lidar com 200 milhões de eventos/mês

Toda a parte de Tecnologia da Informação do eSocial, projeto do governo federal que pretende unificar as informações do mercado de trabalho no Brasil e que substituirá muitas outras obrigações dos empregadores, como o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) , está sendo desenvolvida pelo Serpro. A estatal trabalha para vários clientes, entre eles, a Receita Federal, o INSS, Ministério do Trabalho, Caixa Econômica e Ministério da Previdência Social.

O sistema está sendo dimensionado para operar com mais de 10 milhões de empregadores – incluindo empregadores domésticos, registrar o cadastro de mais de 65 milhões de empregados e superar os 200 milhões de eventos por mês, que serão enviados por web services ou via web, para o caso de pequenos empregadores.

“Com o eSocial, o governo terá instrumentos muito eficientes para controlar a receita previdenciária, tributária e de FGTS, além de ter muitas informações para a fiscalização trabalhista”, analisa Roberto Plá, gerente responsável pelo projeto eSocial no Serpro.

Com a promulgação da lei que regulamentou os direitos trabalhistas das empregadas e empregados domésticos, tornou-se obrigatório recolhimento do FGTS, jornada semanal e horas extras para esse conjunto de trabalhadores. Após ser sancionada pela presidenta em 2 de junho, iniciou-se o prazo de 120 dias para que o governo coloque em vigor as novas regras.

De acordo ainda com Roberto Plá, em outubro será implantada funcionalidade web no eSocial para contemplar empregadores e empregados domésticos. “Daí em diante, o pagamento do INSS e do FGTS deverá ser feito obrigatoriamente através do sistema, que emitirá guia única com informações fornecidas pelo empregador e armazenadas no ambiente nacional do eSocial”, completa o gerente do Serpro.

Implantação nacional

No fim de junho, foi publicada no Diário Oficial da União a resolução nº 1 do Comitê Diretivo do eSocial, estabelecendo o cronograma de implantação nacional do sistema. De acordo com a resolução, empregadores com faturamento acima de R$ 78 milhões em 2014 deverão transmitir seus eventos por meio do eSocial a partir de setembro de 2016, com exceção para a prestação de informações referentes à tabela de ambientes de trabalho, comunicação de acidente de trabalho, monitoramento da saúde do trabalhador e condições ambientais do trabalho, que devem ser informadas pelo sistema a partir de janeiro de 2017. Para os demais empregadores, o prazo será janeiro de 2017, enquanto para as exceções listadas acima será julho de 2017.

por Convergência Digital

Fonte: Convergência Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhando idéias e experiências sobre o cenário tributário brasileiro, com ênfase em Gestão Tributária; Tecnologia Fiscal; Contabilidade Digital; SPED e Gestão do Risco Fiscal. Autores: Edgar Madruga e Fabio Rodrigues.

MBA EM CONTABILIDADE E DIREITO TRIBUTÁRIO DO IPOG

Turmas presenciais em andamento em todo o Brasil: AC – Rio Branco | AL – Maceió | AM – Manaus | AP - Macapá | BA- Salvador | DF – Brasília | ES – Vitória | CE – Fortaleza | GO – Goiânia | MA - Imperatriz / São Luís | MG – Belo Horizonte / Uberlândia | MS - Campo Grande | MT – Cuiabá | PA - Belém / Marabá / Parauapebas / Santarem | PB - João Pessoa | PE – Recife | PI – Teresina | PR – Curitiba/ Foz do Iguaçu/Londrina | RJ - Rio de Janeiro | RN – Natal | RO - Porto Velho | RR - Boa Vista | RS - Porto Alegre | SC – Florianópolis/Joinville | SP - Piracicaba/Ribeirão Preto | TO – Palmas

Fórum SPED

Fórum SPED