Pular para o conteúdo principal

Tendências digitais e desafios do escritório de contabilidade

“Agilidade supera capacidade. O ritmo de mudança está
mais rápido do que nunca, e os contabilistas que se
concentram mais na agilidade do que na capacidade vão
prosperar nos próximos anos.” Doug Sleeter, fundador e
CEO da The Sleeter Group Inc., o maior orgão independente
 norte-americano de apoio à contadores de MPE’s.
Quais tendências terão o maior impacto sobre as empresas de contabilidade e seus clientes ao longo dos próximos cinco anos? E quão preparados estão os contadores para aproveitar essas tendências? Essas duas perguntas são fundamentais para toda e qualquer contabilidade que busca crescer e fazer com que os seus clientes cresçam junto.

Uma pesquisa realizada pela Wolters Kluwer, com cerca de 500 contabilidades norte-americanas, definiu as 5 principais tendências que todo o mercado contábil irá encarar nos próximos anos:

1. Maior foco no serviço ao cliente:

O serviço ao cliente progrediu nos últimos anos. O contato entre a empresa e seus clientes passou de pouco frequente e superficial para mais presente e aberto. O grande desafio agora é proporcionar melhor atendimento ao cliente, aproveitando-se da tecnologia para automatizar processos e liberar sua equipe para oferecer uma consultoria personalizada através de aconselhamentos estratégicos aos clientes.

“Agilidade supera capacidade. O ritmo de mudança está mais rápido do que nunca, e os contabilistas que se concentram mais na agilidade do que na capacidade vão prosperar nos próximos anos.” Doug Sleeter, fundador e CEO da The Sleeter Group Inc., o maior orgão independente norte-americano de apoio à contadores de MPE’s.

De acordo com os resultados da pesquisa, oito em cada dez empresas afirmam que um maior foco no serviço ao cliente terá um enorme impacto sobre o futuro do seu negócio. Além disso, quando solicitados a classificar a importância da tecnologia para empresas de contabilidade, 76% dos escritórios que se sentem muito bem preparados, disseram que a tecnologia terá um impacto importante sobre a sua capacidade de prestar serviços, suporte e agregar valor, bem como manter os clientes.

2. Desafios da integração de tecnologia:

Muito se fala hoje sobre investimentos estratégicos em tecnologia, oferecendo um caminho de migração e integração harmoniosa de tecnologias novas e emergentes. Mas quais são as recompensas para a integração de tecnologias?

Hoje, no Brasil, muitas automatizações já ajudam os escritórios a realizar os fechamentos contábeis de seus clientes, como por exemplo a baixa das notas fiscais de saída dos clientes que pode ser feita do site do governo. Mas o que ainda é um grande atraso para os escritórios são os inúmeros documentos que depois de digitados pelos clientes, precisam ser novamente digitados e lançados no sistema da contabilidade. Por isso, o ContaAzul está desenvolvendo um software que revolucionará a forma como os escritórios contábeis encaram essa realidade, podendo reduzir toda a digitação da movimentação financeira que, segundo nossos estudos levam em média dois dias inteiros de trabalho para cada cliente, para apenas quinze minutos. Conheça!

3. Oportunidades digitais:

Redução dos custos, aumento da produtividade dos funcionários, aproveitamento dos dispositivos móveis e plataformas digitais, e integração com a nuvem. Tudo isso já é uma realidade em algumas contabilidades.

De acordo com a pesquisa, quase 80% das empresas que se dizem preparadas para as novas tendências digitais, afirma que tal realidade irá desempenhar um papel muito significativo em seus negócios dentro dos próximos cinco anos.

Além disso, entre os 93% dos contadores que dizem ter soluções móveis já implementadas ou fazem planos de possuir, afirmam que o benefício número um é de melhorar o atendimento ao cliente (58%), seguida pela melhoria da produtividade (55%) e maior qualidade de vida profissional e pessoal (49%).

Apesar de não ser uma realidade brasileira, a pesquisa também constatou que a maioria dos escritórios contábeis norte-americanos (65%) já adotaram a tecnologia cloud em seus processos.

4. A gestão de talentos e planejamento de sucessão:

Um grande desafio para os escritórios contábeis é a identificação e gestão de novos talentos, assim como o desenvolvimento de novas e diferentes habilidades, e gerenciamento da aposentadoria de líderes seniores. Segundo a pesquisa, quase 7 em cada 10 empresas preocupam-se com a gestão de novos talentos e investem em uma equipe de planejamento de sucessão. Uma realidade do mercado contábil brasileiro é que 75% dos contadores possuem mais de 40 anos de idade.

“Grandes empresas, com 50 ou mais empregados, normalmente têm planos de sucessão, com os esforços para reter talentos. Entre as empresas menores, com menos de 25 trabalhadores, cerca de 70% não têm qualquer tipo de plano de sucessão, nem intensão de capacitar os seus empregados. Isso se traduz em um enorme desperdício de talentos.” Bill Carlino, Diretor do Transition Advisors

5. As mídias sociais como ferramenta de negócio:

Segundo uma pesquisa realizada em dezembro de 2014, pelo empresário Roberto Dias Duarte, cerca de 33% dos escritórios contábeis utilizam as funcionalidades das redes sociais como forma de divulgar sua empresa, comercializar os seus negócios, encontrar e engajar os clientes on-line e acompanhar o cenário competitivo. Entre os outros 70%, alguns escritórios planejam ingressar em um futuro próximo e outros nem ao menos cogitam a hipótese de usufruir da ferramenta.

As empresas que utilizam as mídias sociais dizem que os maiores benefícios de se ter presença digital estão no aumento da satisfação do cliente, seguido pelo benefício de atrair e conquistar novos negócios.

“O uso de mídias sociais para ‘ouvir’ os clientes e entender suas indústrias é uma forma poderosa de se conectar e aprofundar suas relações com os clientes. Re-twittar, ‘gosto’, e compartilhar suas notícias e histórias podem manter sua empresa em frente ao mercado de forma contínua.” Tom Hood, CEO da Associação de CPAs de Maryland.

Depois de absorver toda essa informação, é importante pô-la em prática. Como você vê sua contabilidade daqui a cinco anos? Responda as perguntas a seguir e veja se seu escritório está preparado para as novas tendências:

1. Você tem focado em estreitar o relacionamento com o seu cliente?

2. Tem buscado ser mais que um contador, um verdadeiro consultor financeiro?

3. Procura automatizar os seus processos manuais para maior produtividade?

4. Preocupa-se em encontrar formas mais seguras para manter as suas informações e a dos clientes, como a tecnologia cloud, por exemplo?

5. Investe em capacitação de funcionários?

6. Usa alguma ferramenta digital para divulgar a sua marca?

por Vinicius Roveda*

*Vinicius Roveda atua há 15 anos no mercado de tecnologia e internet. Possui formação em Ciências da Computação, MBA em Gestão Empresarial e especialização em Gestão de Produtos. É fundador e CEO da ContaAzul, fornecedora de software de gestão online para MPEs de todo o Brasil. A ContaAzul foi acelerada pela americana 500Startups e já recebeu aportes de diversos investidores mundiais desde 2009

Fonte: contaAzul via Roberto Dias Duarte

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fisco notifica empresas do Simples para buscar quase R$ 1 bi em tributos atrasados

Serão cobradas omissões de 2014 e 2015
A Secretaria da Receita Federal informou que vai notificar nesta semana, por meio da página do Simples Nacional na internet, 2.189 empresas inscritas no programa para quitarem quase R$ 1 bilhão em tributos devidos. O alerta é fruto de uma ação integrada com fiscos estaduais e municipais.
Segundo o subsecretário de Fiscalização da Receita Federal, Iágaro Martins, as empresas serão notificadas quando elas entrarem no site do Simples Nacional para gerar a guia de recolhimento do imposto devido, procedimento que elas têm de fazer todos os meses. Antes de conseguirem gerar a guia, serão informadas pelo órgão sobre as divergências.
As empresas do Simples notificadas terão até o fim de setembro para regularizarem sua situação. Se não o fizerem até lá, os fiscos federal, estaduais e municipais envolvidos na operação avaliarão o resultado do projeto e identificarão os casos indicados para "abertura de procedimentos fiscais" - nos quais são cobra…

Contabilidade Digital

Iniciamos 2017 com algumas mudanças no Lucro Real como a obrigatoriedade de apresentação de assinatura de 02 contadores na retificação (correção) de registros contábeis de anos anteriores já enviados á Receita Federal pela ECD – Escrituração contábil Digital, que nada mais é que a própria contabilidade digital (Balanço, DRE, Balancete). E ainda caso a contabilidade seja considerada imprestável pelo Fisco será tributada pelo Lucro Arbitrado onerando um adicional de 20% no cálculo do IRPJ, sendo contabilidade imprestável aquela cujos registros contábeis não retratam a realidade financeira e patrimonial da empresa.
Diante deste cenário, vimos orientá-los de obrigações legais que as empresas devem estar atentas de forma a diminuir o risco tributário e não sofrer com penalidades do Fisco. Estamos numa era digital, onde o Fisco investe em tecnologia da informação ao seu favor para aumentar a arrecadação, fiscalização e combate a sonegação, bem como falhas dos contribuintes nos controles da…

Tese de que contador não se beneficia com sonegação faz empresária ser condenada

Em casos de sonegação fiscal, quem se beneficia é o empresário, e não o contador que supostamente teria cometido um ato ilegal. Foi essa a linha seguida pelo Ministério Público em um caso que acabou com a condenação, determinada pela 25ª Vara Criminal de São Paulo, de uma sócia de distribuidora de cosméticos por sonegação de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).
Segundo a denúncia, entre os meses de março e dezembro de 2003 a acusada inseriu números inexatos em documentos exigidos pela lei fiscal, causando um prejuízo ao fisco de aproximadamente R$ 1 milhão.
O juiz Carlos Alberto Corrêa de Almeida Oliveira afirmou que caberia à empresária manter em ordem livros fiscais e demais documentos que demonstrem a lisura das informações prestadas à autoridade fiscal e, diante disso, condenou-a à pena de três anos de reclusão – com início no regime aberto – e pagamento de 15 dias-multa, no valor mínimo unitário legal, substituindo a pena privativa de liberdade por duas r…